Quando o arquiteto pensa em diversos lugares do mundo, automaticamente associa esses nomes a algumas construções típicas. Alemanha, Suíça, Marrocos, Itália, Tailândia, China e Japão são exemplos de países onde o visitante normalmente observa um padrão característico. Porém, quando se trata da arquitetura brasileira, essa uniformidade simplesmente não existe.
Talvez alguns se sintam tentados a pensar que essa falta de um conjunto padrão de características revela uma identidade cultural fraca. Na verdade, o que acontece é justamente o contrário. O Brasil tem uma história tão rica e diversificada, construída a partir da contribuição marcante de etnias distintas, que não poderíamos esperar nada que não fosse a expressão dessas influências na nossa língua, artes, música, culinária e, também, na arquitetura.
Características da Arquitetura Brasileira
As constantes intervenções e participações estrangeiras deram ao Brasil um crescimento próprio. A partir de conceitos trazidos e desenvolvidos, a arquitetura brasileira ganhou diversas características ao longo da história. Desde manifestações internas até referências a padrões internacionais, a cultura de arquitetura no Brasil reúne, afinal, um emaranhado de referências e um desenrolar próprio.
Influência Multicultural
Por causa do recebimento de diversas nacionalidades durante o descobrimento e colonização, o Brasil possui diversas manifestações. Inclusive, a arquitetura brasileira traduz a presença de muitos desses povos no decorrer do desenvolvimento do país.
Assim como os demais aspectos da cultura, como língua, vestuário e arte, a arquitetura brasileira também é um resultado de um processo de misturas.
Influência Religiosa
A manifestação religiosa é uma forte participante na arquitetura brasileira. Especialmente no início da colonização, a igreja católica, por exemplo, foi um grande determinante também cultural. Inclusive, as edificações mais antigas historicamente geralmente têm a ver com templos católicos ou edificações próprias para reuniões.
Conforme o histórico de catequização indígena, a primeira edificação de cada local era um ambiente central. Ali, as orientações e catequizações eram o centro do controle indígena. Estes, se estabeleciam ao redor do ambiente central e tendas construídas por eles mesmos. Essa mesma organização ainda é vista em muitas cidades. A primeira edificação é a igreja e, tudo o mais se forma em redor dela.

H2: Gostou do nosso blog de hoje? Então não esqueça de compartilhar o nosso conteúdo e nos acompanhar nas redes sociais!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *